Aromatização

Hoje em dia, a gastronomia valoriza o olfacto na apreciação de bebidas como o vinho, as aguardentes. Faz parte da nossa rotina procurar os aromas das bebidas como forma de entendimento acerca da sua qualidade e características.

Uma boa sessão olfactiva prepara-nos para um melhor momento de refeição – aumenta a secreção de saliva e de sucos gástricos que distribuirão os sabores pela língua, proporcionando um maior equilíbrio e sensação de prazer.

Com a comida acontece o mesmo que com as bebidas. Um prato com um ligeiro aroma proporciona sensações agradáveis de combinação de aromas com sabores.

A combinação de aromas e sabores é, para um chef, o objectivo mais difícil de atingir.

Actualmente existem vários equipamentos que permitem a exploração da fusão e harmonia dos aromas e sabores. A disponibilidade de óleos essenciais e essências de centenas de aromas diferentes aplicados em doses muito baixas guiam os chefs para um novo caminho na gastronomia.

A adequada utilização dos aromas – a aromatização – promove reacções de surpresa e de desejo de experimentar determinado prato.

Pode ser usada para intensificar determinados aromas que já existem no prato, para intensificar ou dar protagonismo a um determinado alimento ou apenas para sobressair um aroma perdido no acto de cozinhar.

A aromatização promove ainda a recordação de determinadas sensações. De tal forma que quando se repetem, o cérebro gera imediatamente a imagem ou o momento vivido. Se este momento estiver associado a outros sentidos como a visão ou a audição, também essas serão recordadas em associação.

Com a aromatização podem ainda combinar-se aromas com determinados pratos, aromas que não fariam parte dele naturalmente – a falsificação. Esta técnica deve ser utilizada com bastante precaução, já que pode gerar uma sensação de confusão.

A utilização de aromas que normalmente fazem parte dos pratos é também uma forma de direccionar o consumidor para o prato que vai consumir. Por exemplo, utilizar o aroma do limão imediatamente antes de servir ostras.

Os aromas são normalmente muito voláteis e por isso devem ser adicionados no momento anterior a servir o prato.

 

O que é necessário?

O aromatizador Aladin Aromatic é o único multi aromatizador do mundo. Baseado na técnica do fumado instantâneo, gera vapores aromáticos instantaneamente utilizando óleos essenciais, essências, extractos, álcool, etc.

 

Como se faz?

Colocar algumas gotas do agente aromatizante no filtro. Ligar o equipamento e direccionar o tubo condutor para o prato. Produz-se imediatamente vapor invisível com um forte aroma.

Algas, flores, ervas aromáticas, especiarias, frutas, licores, sementes, chás, cafés, etc., podem ser usados nesta técnica! O único cuidado a ter é substituir o filtro sempre que se altera o aroma. Combine aromas – lima/menta, laranja/whisky, coco/rum…